Wednesday, September 23, 2015

MUDANÇA

«O Beijo do Morcego» - autoria Isabel Montes 

O tempo passou passou,
Como trem nos trilhos,
Nos trilhos de um povo,
Que aguarda um destino
E levou consigo as marcas
Da juventude do meu olhar.

Volto ao mesmo local.
Respiro fundo e o vento
Aninha-me o cabelo solto,
Sussurrando «És tu!».

Sim, «Sou eu», sou
A sapiência da vida,
Que me dá o saber ser
E me retira o equilíbrio
De um corpo que ganhou
Asas de pedra pesada,
Que voa no silêncio
Do degrau da escada
Em que me sento,
Pensando no que sou,
Pensando no que fui.

Mudança, um estado
Necessário para viver;
Urgente para quebrar
Barreiras de preconceitos
Vazios, destruidores
Da VONTADE de SER.

          Isabel Montes 
   in Revista Digital  «Efémera», setembro 2015

2 comments:

Maria Rodrigues said...

O tempo passa inexoravelmente por todos nós e vai-nos mudando, mas é fundamental irmos aproveitando o melhor dessa mudança.
Belíssimo poema
Um abraço
Maria

Maria Isabel Montes said...

Obrigada, Maria Rodrigues!
Retribuo o abraço e... volte sempre.