Saturday, September 12, 2009

Mar que me quer me marear

Fotografia e texto de Isabel Montes
.
Mar, meu mar, meu marinheiro
Marinheiro de proezas infindáveis
Mar que me lava os olhos salgados
Mar que me enxuga a dor do odor
Que já não sinto no meu sítio
Porque já deixei o lugar
.
Está vago? Está preenchido?
.
Mar, meu mar, meu navio
De embalar de menino
Aventureiro e seguro
Do mar que me leva
Que me leva ao rio
Rio do riso
Não choro
Não

4 comments:

luís filipe pereira said...

Parabéns por este poema que espraia, ´de modo exímio, um mar musical, em que destaco o efeito belíssimo das aliterações. Um mar que conota a mudança topológica dos sentires: a dor feita riso, a dor que é rastro enquanto avança o barco do porvir.
luís filipe pereira

Isabel said...

Que presente! Muito obrigada! Eu também admiro o modo como se exprime, poeticamente. A sua obra é um marco na poesia contemporânea. Parabéns!
Isabel Montes

luís filipe pereira said...
This comment has been removed by a blog administrator.
Isabel said...

"Cara Isabel, agradeço a sua gentileza. Em relação ao repto que me lançou, muito gostaria que me pudesse fazer chegar o seu livro já publicado e o seu novo projecto.
Deixo-lhe o meu endereço electrónico: (...), em que receberei com genuíno gosto uma mensagem sua.
Saudações Poéticas" Luís Filipe Pereira (October 28, 2009 4:08 PM)

Muito obrigada, mais uma vez, pela resposta e pelo envio do e-mail pessoal.
Já lhe enviei uma mensagem.
Saudações com poesia
Isabel Montes


October 28, 2009 4:08 PM